Kansas City, KS - EUA / Jaraguá do Sul, SC - BR

21 de agosto de 2013

Últimas aventuras nos EUA + Volta pra casa #58

País "novo", vida nova, template novo! :D não é o melhor de todos, mas é o que vai quebrar o galho por enquanto aqui no meu blog, até eu ter tempo de arrumar um melhor! Eu tava enjoada do anterior já.
Bom, vamos ao que interessa...esse é o meu primeiro post em solo brasileiro, depois da minha jornada como au pair :) eu ainda estou na correria, então não sei com que frequência eu vou conseguir postar por aqui, mas vou me esforçar!
Nesse post - que vai ficar compridinho - eu vou contar como foram as minhas despedidas e a minha volta - que demorou bastante e me deu bastante dor de cabeça! ¬¬

Bom, eu não gosto de despedidas, então nada tava com muito clima de despedida não. Única coisa de cara de despedida foi quando eu entreguei um livrinho de recordações pras minhas amigas, pra deixarem uma mensagem. Mas elas se recusaram, ninguém queria tristeza naquela hora...por fim, das 3 meninas que eu tinha pedido, só uma escreveu :(
Nós fizemos uma janta na minha casa dois sábados antes de eu vir pro Brasil. Eu fiz pão de queijo - que ainda vou postar aqui a receita pra vocês, super fácil e rápida - e comemos foundue de chocolate com frutas. Eu tinha uma fonte de chocolate, que infelizmente tive que deixar lá, por ser muito grande - meu menino mais velho adorou isso, hahaha! Pediu de presente pra ele, claro! :P
Na janta foram 3 amigas minhas, 2 brasileiras e 1 de El Salvador. As duas brasileiras dormiram na minha casa. E no domingo fomos pra um parque aquático, nós 4. Ah, e na sexta nós fomos pra balada, minha última balada nos EUA.


PS. A Maria - que está comigo na segunda foto - era ex au pair da família da Roberta (a da direita, na primeira foto), e estava nos EUA visitando a família. Eu já conhecia ela, quando cheguei nos EUA ela ainda era au pair lá. Agora vi ela novamente e foi bem divertido! Espero poder ir visitar a minha host family logo também :)







No final de semana antes da minha volta eu fiquei mais em casa com a minha host family. Na sexta jantamos em família, com o irmão da host junto e a mulher dele. No sábado jantei com a HF, e no domingo com a HF e os pais da minha host - os pais do host moram no Texas, e eu fiquei muito triste de não conseguir me despedir deles, pois eu os adoro demais!

E na segunda-feira era hora de partir...
Eu fui pro aeroporto com a minha host e os meus dois meninos (o meu host estava viajando e eu me despedi dele no sábado - foi super triste!). Saímos de casa um pouco antes das 8h da manhã - meu vôo era as 11h, e fomos pro aeroporto, que era quase uma viagem...uns 50 minutos de carro. O caminho foi meio tenso, eu tava nervosa, mas eu e minha host e meu menino maior conversamos bastante, pra quebrar o gelo. Quando chegamos lá, fiz meu check-in e despachei as malas. Voltei com 4 malas despachadas, uma mochila nas costas e uma carry on de rodinhas - a qual ficou com a minha host na hora do meu check-in, caso eles quisessem pesar a mala - a TAM tem limite de 5kg, eu embarquei de Delta mas com as regras e valores da TAM - $150 por mala extra. E ai nós todos fomos no Starbucks, dentro do aeroporto mesmo, comer alguma coisa. Eu estava super triste, fiquei com o meu pequeno a maior parte do tempo, correndo pra lá e pra cá atrás dele, e de vez em quando me pegava com os olhos cheios de lágrimas.


Ficamos juntos até 10h e pouco, quando eu precisei entrar na sala de embarque. Meu mais velho não chorou, mas estava bem triste, e disse que iria sentir muito a minha falta. A minha host chorou bastante e eu também, mas tentamos nos despedir rapidamente pra não sofrermos tanto. Lembro das últimas palavras dela, que foram "tenho certeza que nos veremos novamente, obrigada por tudo" - meus olhos encheram de lágrimas só escrevendo isso e lembrando do momento :( e ai o meu pequeno...ai como eu abracei ele!!! E ele não gosta de abraçar, raramente faz isso, mas naquele momento parece que ele tava entendendo tudo, que me dava abraços super demorados, e eu não queria soltar nunca mais! :( ele estava com uma expressão triste também, provavelmente por ver todo mundo triste e chorando. Foi doloroso demais me despedir dele...


Ai o meu vôo, que deveria sair as 11h, saiu um pouco depois das 12h. Cheguei em NY e tive que fazer check-in de novo, mas não precisei pegar as malas despachadas. Como o vôo era pro Brasil, a fila estava dominada por brasileiros! Pedi pra uma senhora que estava fora da fila, esperando umas pessoas, pra ela ficar olhando a minha carry on, pra não correr o risco da maldita TAM pesar a mala - sim, eu fiz isso em KS e em NY de novo, vai saber né? Fica a dica! Eu nem esperei muito lá, porque o tempo que eu teria na conexão eu fiquei na fila, que estava enorme! Entrando no avião, que era pra decolar por volta de 18h, ficamos sentados tomando um chá de cadeira porque os aeroportos todos estavam congestionados, e estava chovendo bastante. Fomos decolar com quase 3 horas de atraso!
O vôo pro RJ parecia eterno! Eu não conseguia dormir direito - e olha que eu durmo super fácil em avião ou qualquer meio de transporte (menos em moto e bicicleta!). Assisti dois filmes, alguns seriados, andei pelo avião pra exercitar as pernas e circular o sangue - muito importante - fui no banheiro...enfim, tentei matar o tempo. Com todo o atraso da decolagem, óbvio que eu perdi a minha conexão no RJ. Liguei pros meus pais e avisei, mas meu pai já sabia - tem como controlar pela internet os vôos, quando chegam e quando saem. Eles iriam me buscar em Curitiba, onde eu chegaria às 10:34h, mas com o atraso eles não sairam de casa - e mesmo assim não iriam sair, porque estava nevando em Curitiba nessa manhã. Sim, eu trouxe a neve de KS pra cá :D no dia que eu desembarquei, nevou em umas 80 cidades aqui na região de SC e PR. E como meus pais moram em SC, teriam que viajar pro PR (cerca de 2h) pra me buscar, mas com a neve não dava, né?
Bom, ai me encaixaram em um vôo do RJ pra SP, e depois de SP pra Ctba. Socorro, um vôo a mais do que o planejado! Eu já não aguentava mais... Nessa descida no RJ eu tive que pegar as minhas malas pra passar pela Receita Federal - isso tem que ser feito no primeiro aeroporto que você desce no Brasil. E ai eu fui pegar as minhas 4 malas e...só apareceram 3!! Pensa em uma pessoa desesperada!!! E pra piorar, elas demoraram uma eternidade pra aparecer, foram quase as últimas. Eu achei que tinha perdido todas...quase tive um treco! Ai lá fui eu abrir ocorrência porque não apareceu uma mala...
Ddevido ao atraso e perda da conexão, a TAM deu um vale alimentação de R$ 23 para eu usar no aeroporto do RJ enquanto esperava a conexão, que agora seria pra SP, e não mais Ctba. Minha primeira refeição? Suco de laranja natural, salada de frutas e PÃO DE QUEIJO! - quem me conhece sabe que isso seria óbvio! E lá fui eu...


Desci em SP. Mais uma eternidade esperando, e decolamos pra Curitiba, FINALMENTE! Nessa conexão eu consegui falar com os meus pais, os quais estavam indo pra Curitiba me buscar, juntamente com o meu namorado. E é ai que eu digo que nada acontece por acaso! Se eu tivesse desembarcado às 10:34h, como era pra ser, ninguém da minha família estaria lá me esperando - tinhamos um plano B, um amigo da família iria me buscar, pois ele mora em Ctba mesmo. MAS, como teve todo esse atraso e eu fui desembarcar depois das 16:30h, estavam lá meus pais e meu namorado me esperando fora da salinha de desembarque *-* foi a coisa mais gostosa ver todos eles lá fora, enquanto eu tava lá dentro procurando e esperando as minhas malas, e me matando pra carregar e por no carrinho. E cadê as minhas 4 malas? Só vieram as 3...minhas esperanças de que ela aparecesse foram por água abaixo. Lá fui eu preencher a ficha de extravio de mala. E ai sai da salinha pra abraçar os meus lindos! :D eu esperava que seria O MÁÁÁÁXIMO ver todos eles de novo, como se fizesse uma eternidade, sabe? Mas não...parece que eu passei duas semanas fora, e voltei. Foi gostoso! :)




Isso já era quase 17h. Pegamos o carro e viemos pra Jaraguá - e já me colocaram de motorista! Meu pai não dirige de noite, e já estava escurecendo, então eu fui dirigindo. Quanto tempo eu não dirigia um carro manual, que saudade! :D muito mais gostoso de dirigir. E ah, outra coisa! Esse lance de "nada acontece por acaso", aconteceu com a minha mala também... Se eu tivesse com as 4, não caberíamos todos no carro, hahaha! Já tava planejando que duas pessoas voltariam de ônibus, e duas de carro. Mas como uma mala sumiu, coube todo mundo.
Chegamos aqui em Jaraguá um pouco depois das 20h. E ai acabou a minha jornada! ATÉ QUE ENFIM! Saí da minha casa nos EUA numa segunda-feira às 8h, e cheguei na minha casa do Brasil na terça-feira às 20h. Foi um total de 34 horas (2 horas de fuso horário) pra lá e pra cá, esperando aviões, viajando, trocando conexões, procurando mala...fiquei uns 4 ou 5 dias ainda muito cansada e com sono, sem vontade de fazer muita coisa. Meu nariz começou a descascar já nos primeiros dias, por causa da diferença de umidade no ar - quando eu me mudei pros EUA foram as minhas duas pernas que descascaram inteiras! Até que o corpo acostumou... E agora o meu ta acostumando, meu nariz ainda ta descascando, mas quase nada...foi mais ou menos o tempo que minha pele levou pra acostumar lá...um mês. Amanhã faz UM MÊS que me despedi dos meus meninos lindos, e depois de amanhã faz um mês que estou de volta na minha terrinha amada! :)

Bom, uma coisa que eu sei que TODO mundo vai acabar me perguntando... RECEITA FEDERAL! Quando eu passei na RF, nem peguei fila. Tive "sorte" porque como uma mala minha foi extraviada, então um rapaz do aeroporto que teve que me levar pra passar pela RF, pois ele precisava pegar uns papéis e pegar minha assinatura autorizando a RF a verificar a minha quarta mala, quando ela chegasse. As malas passam por um raio-x exatamente igual os de segurança de aeroportos, mas bem maior, pra caber as malas despachadas. As minhas duas malas de mão - mochila e carry on - foram retiradas da esteira por uma mulher, que as levou para umas mesas. Me devolveram as três malas grandes, e me chamaram para as mesas. A mulher ia verificar o que tinha nas malas - que obviamente acusou no raio-x que tinham eletrônicos, afinal, elas tinham SÓ isso, e uma muda de roupa. Mas antes de abrir as malas, a mulher me perguntou quanto tempo eu fiquei nos EUA, eu falei que fiquei 13 meses, e ela me pediu o DS. Mostrei, e fui liberada imediatamente.



Considerações importantes: 
- A carta do consulado é só um papel a mais pra você enfiar na sua mala. Por lei, SOMENTE O DS é aceito para comprovar quando você entrou nos EUA, nenhuma carta é obrigatória para a RF se você tiver o DS.
- Quem fica menos de 12 meses nos EUA, corre risco SIM! Não venha feliz e tranquila se você ficou 11 meses, achando que não vão olhar suas malas. No horário que eu cheguei tinha um rapaz, um pouco mais novo que eu talvez, ainda cursando faculdade, que ficou 10 meses e alguns dias nos EUA. Voltou com vídeo-game, computador e celular e estava lá pagando a taxa por todos os itens. Então as meninas que voltam antes de 12 meses e não tem nenhum problema, é sorte. A RF é muita sorte! Você pode simplesmente ser liberada, como eles podem abrir todas as suas malas, uma por uma, até encontrar algo que possa ser taxado.

E, pra finalizar, a minha mala que tinha sumido apareceu alguns dias depois... Eu entrei em desespero quando me ligaram na quarta-feira dizendo que não tinham nenhum sinal da mala e me pediram pra descrever itens de dentro da mala - aqui fica uma dica: separem seus sapatos, ou algo que tenha duas peças, por exemplo. Coloque uma parte em cada mala. Assim, se sua mala sumir, fica fácil saber o que tem dentro dela - pois estará faltando. A não ser que você queira escrever em um papel o que tem em cada mala...boa sorte! :P nessa hora, quando me pediram os itens, eu fiquei com medo de não acharem mais a bendita! Mas na quinta-feira de tarde me ligaram falando que minha mala tinha aparecido em Curitiba, e seria enviada na sexta de manhã pro aeroporto de SC mais próximo, e depois entregue por transportadora na minha casa. UFA!!! Sexta de manhã estava ela aqui, com a maioria dos presentes e coisas pra vender dentro dela :P ai trouxeram com uma rodinha quebrada, então eu subi, esvaziei a mala, e devolvi a mala pro rapaz, que levou ela pro conserto. Logo faz um mês, e nada de devolverem a mala arrumada...mas pelo menos as coisas de dentro dela estão comigo! :D
Compartilhar:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

9 comentários:

Keila- aupair disse...

Lindonnaaaa!!! Mas me conta... vc não tem vontade de voltar? Ai me bate tanto essa vontade... d ter a qualidade de vida de la... no brasil eh td tao caro...
espera suas férias p conhecer o nordeste por exemplo... ai vai ser um absurdo! rs

feliz por ve la empolgada! gde beijo fica com Deus e ótimo retorno

Mari disse...

Ai, a volta é o momento mais difícil com certeza. E essas odisseias só cansam mais a gente, que já vem cansada, estressada, ferida pelas despedidas e querendo só cama e abraços. Ainda bem que a mala apareceu! Como assim levar para conserto? Essa eu não sabia!!! Então se eles quebram, levam para consertar? Que divino! Fazia nem ideia. Legal a dica de separar coisas que são aos pares para depois saber o que sumiu, mas... e se a mala sumir de vez, adianta ter 1 pé só? Rs.
Beijos!

sivieira disse...

Adorei seu post, e conheci seu blog hoje!!
Olha a coincidência, sou de Jaraguá tbm!! Serei au pair em 2014. Quem sab poderemos nos conhecer e trocar ideias..Bjos!!

Tai Aupairiando disse...

Aiiiii Clau!
Ate chorei lendo sobre as despedidas.
Ai vida bandida! hahaha
Sobre a mala, boa dica de deixar as coisas separadas, o problema eh que se nao encontro, a gente so fica com um lado :p
Mas que bom que deu tudo certo, e logo logo a mala consertada esta de volta
Beijoss

Cláu disse...

Keila nao tenho a miníma vontade de voltar! Tenho uma vida muito boa no Brasil, amo o lugar que moro e nao troco o Brasil por nada! ;D haha nao gosto de morar nos EUA, nao gosto do atendimento dos lugares, o povo fechado comparado ao Brasil... E quanto as viagens, dependendo onde você vai nos EUA tbem é um absurdo. Então sai elas por elas :P eu to muito feliz no Brasil, saio daqui só pra visitar e passear agora, hehe :D
Beeeijo!

Cláu disse...

Pois é Mari, foi difícil me despedir viu!? Mas passou e to feliz em casa :) mas sinto falta demais dos meus pequenos! Até dói!
A mala eles levaram sim pra consertar :D nada mais justo já que eles quem quebraram, né?
Sobre os pares, é muito difícil uma mala ser perdida e nao acharem depois. Mas também nao separa tudo haha só uma coisa já ta bom! Eu separei tres pares de sapatos, ficou um pouco em cada mala. E separei pijama por exemplo, a calca em uma mala e a blusa em.outra! :D
Bjao!

Cláu disse...

De Jaraguá?? Que máximo :D qualquer coisa grita, to aqui! Boa sorte no seu processo! Bjo!!

Cláu disse...

Nem fala! Meu olho encheu de lagrimas escrevendo e lembrando da despedida. A saudade dói tanto hoje em dia... Mas to feliz por estar em CASA! :)))
Sobre a mala, já liguei lá..logo me dizem quando vão devolver haha! E os pares, separa um em cada mala, ou separa um conjunto de roupa tipo pijama...eh difícil perderem uma mala e nao acharem mais. Geralmente acham, principalmente se tem os itens de dentro dela especificados :D
Bjao!!

Gabriela disse...

Oi Cláu, tudo bem?
Gostei muito do seu blog, as histórias são ótimas! Também fui intercambista, e me identifiquei com muitas coisas que você contou =)
Tenho um site que reune blogs de intercambistas, se chama “Intercâmbio Blog”. Seria muito legal se você divulgasse seu blog lá! É de graça, na verdade fiz para ajudar futuros intercambistas a encontrar todos os blogs da cidade/país de destino em um só lugar.
É só acessar www.intercambioblog.com.br e adicionar o link do seu blog.
Por favor, participe! Com certeza muitas outras pessoas também vão gostar de saber sobre a sua experiência =)
Bjs, Gabi.

Seguidores

Posts populares