Kansas City, KS - EUA / Jaraguá do Sul, SC - BR

11 de abril de 2013

Quando a vida de au pair cansa... #53

Quero começar o post parabenizando as meninas que cuidam de 3, 4, 5 ou mais kids, incluindo kids pequenas - porque são elas que mais nos cansam! E parabenizar em dobro as que, mesmo assim, ainda decidem ficar mais um ano no programa. Que a vida de au pair cansava, eu já sabia. Mas confesso que não imaginava que era tanto. Talvez, o que mais pesa pra mim, é viver em uma mesma rotina tanto tempo - coisa que não sou acostumada. Um ano INTEIRO acordando praticamente todos os dias na mesma hora, tendo o mesmo schedule durante o dia, indo dormir no mesmo horário, fazendo as mesmas coisas.
Há alguns dias eu não tenho conseguido tirar um tempo pra mim mesma, um tempo que eu gostaria pra continuar lendo meu livro, ou pra assistir um filme - ou qualquer coisa que tenha mais de 20 minutos do que os episódios de HIMYM. Eu, que sempre ia dormir 23h, 23:30h, tenho caído na cama às 21h. Isso quando não é às 19h, como aconteceu essa semana.
Eu ando muito cansada! Acho que é a idade chegando... (ps. meu aniversário é dia 2 do mês que vem, já compraram meus presentes?)
Mas enfim, não vim falar do meu cansaço de dor nas costas e velhice, haha! Vim falar de coisas que, em algum momento, realmente deixam a gente cansada.


Morar na casa do patrão - pra MIM essa é a parte mais complicada! Primeiro de tudo porque você passa 24 horas no mesmo lugar! Você não tem um local de trabalho e um local pra morar, é tudo a mesma coisa! No início pode ser o máximo - e pra algumas pode ser o máximo até no final, mas eu acho cansativo acordar todos os dias no trabalho. Claro que tem dias que eu morria de preguiça de acordar e ter que me arrumar pra sair e trabalhar, e aqui não tenho isso, posso trabalhar até de pijama mesmo - oba! Porém, ainda sinto falta de ter um lugar pra trabalhar e OUTRO pra morar. Sem contar que no seu tempo off E no seu tempo de trabalho você está ali, escutando as kids do outro lado da porta.
Acordar cedo todos os dias, sem excessão - Sábados atualmente eu tenho aula de manhã, e de segunda a quinta trabalho de manhã. E a sexta e o domingo? Eu acordo com a barulheira nessa casa, com todo mundo conversando, ou como quase sempre, com o baby chorando ou falando ou berrando, ou o que for (já perceberam que as kids são mais quietinhas conosco e choram muito mais com os pais, né?). Todos os meus dias off eu acordo cedinho cedinho, porque infelizmente não tenho quarto no basement. Meu quarto é no andar da cozinha, sala e playroom - o último, diga-se de passagem, é DO LADO do meu quarto, onde muitos domingos às 7:30h da manhã tem alguém ali brincando com o baby. Super legal.


Quando começam a folgar - Meus hosts sempre foram uns amores. Me agradecem por tudo, quando esvazio a dishwasher ou quando faço laundry do baby - esse último é minha obrigação, e mesmo assim eles agradecem. Mas tem uma hora que cansa você ver que, se você não guardar aquela louça da dishwasher, ela vai ficar lá pra você tirar no outro dia. Ou que se aquela panela que ta na pia secando depois de ser lavada, se você não guardar, ninguém vai. Claro, não são minhas obrigações e eu não preciso fazer. Mas quem é que faz almoço todos os dias com a pia cheia de coisas? Ou tendo que pegar louça suja de dentro da dishwasher porque não tem mais limpa? É aí que eu vou lá e faço.
Correr atrás de criança o dia todo - Eu cuido de um menino de 1 ano e 8 meses e um de 11 anos. O de 11 anos não me dá trabalho, só às vezes me faz cansar tendo que jogar baseball ou basquete com ele. Mas o pequeno me dá muuuito trabalho! Ele não é uma criança fácil, apesar de que comigo ele até se torna bem mais fácil do que quando os pais estão em casa. Mas ele é muito agitado, ele corre o tempo todo, não senta pra brincar, corre pela casa com os brinquedos, e não fica mais de 5 ou 10 segundos com o mesmo brinquedo e nem no mesmo lugar. Santo foi quem inventou Sesame Street, viu? É o único momento que ele fica mais de 3 ou 4 minutos sentadinho assistindo - mas a gente não assiste todo dia, e quando assiste não passa de 5 ou 10 minutos, porque ele não para mais do que isso. E se saímos de casa, não posso soltar a mão dele, ou se solto, não posso nem piscar o olho, porque ele realmente não para! E acreditem, eu nunca tive um trabalho que me deixasse cansada fisicamente desse jeito!
Casa agitada - Esse item é bem diferente pra umas e pra outras. Tem menina que vem de uma casa cheia de gente, com vários irmãos, ou cheia de crianças, e vem pra cá e acha a paz. Já eu, vim da minha casa - onde eram eu, minha mãe e meu pai, fim. Todos os dias um silêncio, uma paz reinando no ar. Raramente uma música mais alta que meu pai gosta de ouvir, ou a musiquinha de fundo de um e-mail no PowerPoint que minha mãe gosta de ler. E aqui, se tem silêncio por mais de meia hora, já fico preocupada! Porque é bagunça o tempo inteiro, correria, barulheira - pra quem não sabe, meu baby tem 1 ano e 8 meses, e fala mais que matraca e corre o tempo inteiro. Não que eu não goste disso, eu acho o MÁXIMO ter a casa agitada, é totalmente diferente do meu dia a dia no Brasil. Mas confesso que tem dias que sinto falta daquela paz reinando.


Alimentação - Uma hora cansa não ter aquela comidinha de casa. E não precisa ser nem de casa, sendo do seu país, já ta valendo! - ontem eu fiz aipim cozido, arroz e frango ensopado, YAY! E o pior não é isso, eu até comeria as coisas daqui por dois anos se precisasse, sem comer nada diferente (como aipim, por exemplo). O que é difícil é controlar certas coisas - eu sou celíaca (não posso comer glúten), e é muito difícil controlar 100% isso morando na casa dos outros. Você NÃO PODE exigir coisas que não estão ao seu alcance. Eu não como nada com glúten não, mas quem entende disso, sabe que existe a contaminação. E ai de vez em quando to eu aqui passando mal... E na minha casa eu e minha mãe sempre controlávamos o almoço, nunca muita gordura, sempre salada e legumes. E na casa dos outros você não tem como ficar exigindo que comprem tudo o que você quer, só por "capricho".
Liberdade - Não que eu não tenha liberdade aqui. Posso sair quando e como eu quiser, até desrespeitar meu curfew (8h antes de começar a trabalhar, em casa!) se for uma vez ou outra - mas nunca precisei. Porém, aqui tudo precisa ser "pedido", pois eu divido carro com os hosts, não tenho um carro só meu, e mesmo sabendo que naquela hora NINGUÉM vai usar o carro, não posso simplesmente ir lá, pegar a chave e sumir, sem dar explicações...como eu fazia na minha casa! =P #vidaloka
Se sentir em casa - Eu me sinto bem aqui, abro a geladeira só pra pensar (quem não faz isso???) na frente de todos, ando de pijama, toalha na cabeça, roupão, meia e chinelo, bem gatinha.  Porém, nunca consegui assistir algo no sofá da sala, com a perna pra cima. Porque ou eu to cuidando do baby, ou os hosts estão em casa - e na sala assistindo tv. Faz quase 10 meses que eu só assisto TV no quarto, que eu só faço as coisas no meu quarto. Não me sinto bem a ponto de ficar lá no meio da sala de estar lendo um livro por exemplo. Até porque sempre tem barulho por aqui. O negócio é me fechar no meu mundinho quarto, e be happy! Eu adoro meu quarto, muito mesmo! Não mudei nada do que os hosts fizeram aqui no quarto - mesmo eles falando que eu poderia mudar tudo de lugar - mas nunca precisei, porque adoro como ele é! Porém, ficar fora do quarto no tempo off, com a perna pra cima, vai bem de vez em quando. Mas não me sinto confortável a esse ponto.

Coisinhas que vão cansando, mas que quem é au pair consegue entender. Com certeza se eu falasse isso tudo pra uma amiga minha que ta lá no Brasil (e que não será au pair) ou pros meus pais ou namorado, eles iriam falar que eu to exagerando. Ou que eu preciso aceitar isso, afinal, fui EU quem quis vir pra cá. É complicado conversar sobre esse mundo au pair com pessoas que não estão dentro dele, afinal, as pessoas de fora acham que morar em outro país é lindo e maravilhoso, e que estamos sempre felizes e sem problemas. Vai dizer que não é assim? Por isso eu amo os grupos do Face e o meu blog, porque mesmo tendo pessoas que acessam e que não são au pairs, eu sei que pelo menos a maior parte entende o que quero dizer.

MAS, eu tenho certeza que eu vou sentir falta de TUDO isso que eu escrevi, da casa agitada, de comer besteira, de não precisar me arrumar e sair pra trabalhar, dos berros do meu baby me chamando de "cáu" na porta do meu quarto no meu tempo off...dá um aperto no peito só de pensar! É a coisa mais linda do mundo quando ele fala meu nome!



Já notaram meu contador? Amanhã serão 100 dias pra ir pra casa! Ai!!


Compartilhar:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

18 comentários:

Tai - Au Pair nos EUA disse...

Aiii Até eu, que acho que tá tudo muito bom já estou tendo os meus momentos de revolta! ow vida bandida! Não sei se vou ou se fico, não sei se fico ou se vou...
E o pior: depois de passar uma semana em cancun, assistindo TV todos os dias (não o dia inteiro né) to começando a perceber a falta que ela me faz :/

E esses 100 dias vão passar voando! Aproveita muito!
Beijos

Janaina de Oliveira disse...

Nossa! Sempre gosto de ler essas coisas pra não achar que essa vida de au pair vai ser a maior moleza. Porém é isso mesmo, quando a gente tá num emprego tem milhões de coisas que são ruins, mas ngm quer estar desempregado. Aproveita o espaço, fala muito mesmo aqui, bota pra fora e boa sorte nos seus 100 dias que te restam!! beijo;*

Celis, A. disse...

Complicado!!! Eu to com todos esses problemas e só estou no 4º mês, tudo esta me deixando irritada: curfew, rotina que não é rotina, estar disponível 24 horas, não me matar de estudar como sempre fiz no Brasil, não ter uma refeição completa, ir dormir e acordar com a bebê chorando... Tanta coisa que quando penso da vontade de sumir!
Essas pequenas coisas nos matam e nos esgotam. SER AU PAIR É MUITO DIFÍCIL!!

Parabéns e curta bastante seus últimos 100 dias!
Beijos

Amanda Cristhie disse...

Clau, parece que fui eu que escrevi esse post, SÉRIO!
Nossa, muuitas semelhanças com a minha vida e com as coisas que eu mais sinto falta.. tbm tinha paz na minha casa no Brasil, tbm amo meu quarto e não faço nada fora daqui, enfimmm!!
A GENTE É MUITO GUERREIRA MANOOOO hahahahaha
Beijos beijos, 100 dias e tu ta em casa!! :)

Mari disse...

É que, por mais lindo que seja e por mais que você ame, não é a sua casa! Se na sua casa o povo folga, você também deixa de fazer as coisas ou da DR até com os pais. É diferente! Por outro lado, o privacy americano você não encontra no Brasil em lugar nenhum! Rsrs.
É mesmo complicado morar na casa do patrão, essa é uma das partes que mais me parece que tem dois lados balanceados: se por um lado você pode trabalhar de pijama (e quantas vezes acordei, vi a neve ou a chuva lá fora e agradeci a Deus por não ter que sair de casa ou pegar transporte para ir trabalhar), também tem o problema de estar 24h no mesmo lugar. Enfim!
(Viu, eu ando aqui por perto e esporadicamente visito um ou outro blog de au pair que tenha mais contato. Aos pouquinhos, aos pouquinhos!)

Suélen Breier disse...

Clááu, que medo!

DHAOSDHASID Também vou cansar de tudo isso aí que você falou, e rapidinho!
Até quando eu vou pra praia, na casa de parentes e coisas assim, no começo é legal, mas depois de uns dias já começo a querer minha casa de volta dfhoisfhiosd imagina 1 ano!

Acho que o au pair pra mim, além da realização do sonho de intercâmbio vai ser um grande desafio em todos os sentidos. Ainda bem que eu gosto de desafios! hehe

Aqui em casa também é tudo calmo. Eu, minha mãe e meu pai. Fim. Vou ficar muito estressada com barulhera me acordando cedo, acho que vou anotar BASEMENT na minha lista de prioridades fhsaidhoas aparecer de que iria preferir ter uma janela bem grande e num lugar alto pra admirar a paisagem. Será que dá pra ser no sótão? fhsiofhids

Beeijo

Ana Bandeira disse...

Olá Claudia,
apareci aqui novamente e amei o post.
Realmente deve dar uma saudade das coisinhas a la Brasil mas fica firme que tá bem pertinho.Já já vc vai estar aqui na terrinha lembrando,rindo e sentindo falta de algumas coisas dai.
:)

Pamella disse...

Adoreeei Clau e concordo 100% !!!!! Também me sinto a vontade aqui mas NADA como por as pernas pra cima no sofá e ficar lá de boa!!! Nada como a mãe gritar: "O almoço ta pronto!" e eu gritar de novo "OK!! Já to indo!!!" em vez de ser "Pam dinner is ready if you would like to join us" e responder "Ok, thank you! I am going" toda polida... hahaha... e 100 dias só????? eu nem coloquei contador no meu pra não sofrer... poxa Clau, 100 dias... me dá um frio na barriga só de imaginar por você!!

Bruh G. disse...

Gentem.. concordo com vc.. =))
Mas, minha vida de au pair e tao diferente da de todas... Tem o lado bom mas tem o ruim =S Me sinto forever alone haha Quanto to em casa off, nem sei se tem gnt em casa kkk Nao vejo ngm..entro saio e nada de ngm ...
Clau se vc qusier saber mais da disney chama no face ou manda email =))
Bjoca!

* Nay * disse...

Caramba!!!
Eh bem isso mesmo.
EU senti essa canseira danada tbm... mas no meu Segundo ano. Acho que dois anos como aupair eh BEM o limite mesmo!! Tah doido.

Concordo ctg 100%
Adorei o post.
BJao!!!!

Beth disse...

cansa mesmo! as vezes eu chegava no meu quarto e não conseguia nem me mexer, mas não tem preço que pague o orgulho que senti de mim quando entrei no avião para voltar para o brasil! pensei comigo: tarefa cumprida! e até hoje eu colho os frutos disso.
e bom...depois de ter sido au pair de 3 garotas nada fáceis na holanda....agora é vez de cuidar de um baby nos eua! seja o que deus quiser :)


beijos.

Gisella Nascimento disse...

Oi Cláu! Amei te ver no meu blog! Olha, li seu post e entendo o q vc sente.. Ainda bem q eu nao tenho uma rotina assim toda igual.. aqui minha vida eh uma loucura! dias em q eu trabalho 3 horas e outros em trampo 12 horas! Bom, pelo menos nao caí na rotina hehe Beijosss

Dani disse...

Clááu! Haha, post desabafo total, né?
Eu fico só imaginando todas as coisinhas q serão o máximo, dps irão cansar, dps irão fazer falta.. Só a gente sabe, né?
Obrigada pelo coment no meu primeiro post e já coloquei o trequinho pra seguir.. rs.. Sou mto burra ainda nesse mundo blogueiro.
Beijão e ainda vai ter q experimentar um dos meus cupcakes, hein?!

Vanessa disse...

Te entendo perfeitamente, lembra que comentamos no grupo sobre não dormir no fim de semana? Quando estou com muita saudade, eu penso que agora eu tenho vida, que levanto a hora que e bem entendo, sem barulho de criança, eu acordo naturalmente.
Eu tinha uma rotina durante o dia bem diversificada, então não me cansei do trabalho em si e sempre via minhas amigas nos playdates, mas eu odiava o fato que não conseguia ver um filme, ler um livro, NADA. 10 horas eu tinha que estar dormindo para acordar as 6:35, ou eu ficava um lixo o dia inteiro. Aí cansava de só comer "bem" quando estava sozinha, pq era foda no fim de semana a geral vendo tv e eu la fritando um bife... rs
Então aproveite tudo muito, mas existe vide pós au pair! É muito diferente, pro bem e pro mal, mas existe e é muito boa.

Jéssica Moura disse...

Ameeeei o post clau!!!!! =D

Aline disse...

Caramba esse texto poderia ter sido escrito por mim....é exatamente isso! Tirando que nao sou filha unica, nao tenho TV no quarto. Uma coisa só que nao concordei, quem dorme no basement é tao ruim qto qlqr outro lugar da casa. As casas sao barulhentas demais e só de andar no andar de cima faz uma barulho gigantesco na sua cabeca rsrs. Gostei bastante do post, parabens!

Gisella Nascimento disse...

Oi Cláu! Estou aqui de novo! Estou planejando uma viagem para Los Angeles e li seus posts sobre a sua. Gostaria que você me falasse quanto você pagou no TOUR BEVERLY HILLS que você comprou lá mesmo. Não achei no seus posts o valor desse TOUR. Nem no primeiro post, nem no dos gastos. E quanto tempo durou esse TOUR? Obrigada, Beijos

Cristina Cecon disse...

Troca teu contador com o meu?!?!?!
heuheuehE' bem isso Clau, mas fica sussa que pra mim ainda faltam suados 245 dias ^^
Bjo, fica com Deus!

Seguidores

Posts populares